Notícias do TST

null Artista brasiliense faz gravura do TST em homenagem ao aniversário de Brasília

A gravura foi elaborada a partir de fotografia da fachada do Tribunal e vai compor um livro comemorativo em alusão ao aniversário da cidade 

Artista plástico Pedro Garcia e obra doada ao TST

Artista plástico Pedro Garcia e obra doada ao TST

20/04/21 - Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, o prédio do Tribunal Superior do Trabalho (TST) foi retratado pelo artista plástico brasiliense Pedro Garcia. A obra de arte, que retrata a fachada do TST, é uma das composições da publicação elaborada para homenagear o 61º aniversário da cidade, celebrado em 21 de abril. 

Além de compor o livro do artista, a gravura de 1.20 x 1.20 emoldurada foi recebida pelo Tribunal. A imagem foi instalada, nesta segunda-feira (19), no Mezanino do bloco A, em frente ao Memorial do TST. 

As linhas do edifício-sede da Justiça do Trabalho ganharam vida em tons de azul e branco na obra de Garcia, que escolheu um ângulo especial da fachada do prédio, localizado às margens da via L4 Sul.

Comemoração

Nascido em Brasília há 53 anos, Pedro Garcia tem uma história que se entrelaça com o crescimento da cidade. Ele conta que viu muitos dos prédios públicos do centro da cidade serem erguidos. E, a partir desta vivência, resolveu fazer uma homenagem, com a criação de 54 gravuras diferentes da capital federal. 

Parte delas já foi divulgada em 2020, quando Brasília fez 60 anos. Com o sucesso do projeto, ele elaborou outras imagens que traduzem os cartões postais, a arquitetura, as “tesourinhas”, os ipês coloridos e outros elementos característicos da cidade. 

“Grande parte da paisagem urbana de Brasília se mistura com minha própria história e juventude. Procuro fazer gravuras retratando locais que fizeram parte da minha vida, seja pela beleza estética, seja pelo valor icônico”, destaca o artista plástico.

 Ângulo

Pedro Garcia afirma, ainda, que gosta de passear pela cidade e buscar ângulos diferenciados. Ele primeiro fotografa os locais e, depois, faz um esboço à mão, para isolar as formas desejadas e, assim, limpar outros elementos da fotografia, concentrando-se em uma imagem mais limpa. Após esse processo, ele digitaliza o desenho e o finaliza em um programa de computador.

Para o projeto, ele escolheu uma paleta de cores específica: tons de azul, branco, verde, cinza e branco. “Brasília é uma cidade plana e tem poucas construções altas. Assim, enxergamos o horizonte e o próprio céu sem ter que olhar para cima. A informação visual que recebemos tem sempre muito azul e várias nuances ao longo do dia”, detalha.

TST

Segundo o artista, o TST foi um dos únicos prédios públicos retratados em que ele conseguiu autorização para entrar. Assim, pôde explorar melhor os ângulos e as particularidades do edifício. “Essa foi a perspectiva mais interessante que encontrei, pegando essa escultura da fachada, juntamente com a curvatura do prédio e, também, o céu de Brasília”, explica.

Trabalho social

As 54 gravuras elaboradas por Garcia vão ilustrar um livro que será lançado ainda este ano. Com o valor arrecadado com a venda das obras, serão compradas cestas básicas para doação a instituições de caridade. Todas as imagens podem ser acessadas no Instagram do artista.

(JS/RT)

Média (0 Votos)