Banner rotativo 33

Executômetro - 2020

0,00
7.514
R$ 340.078.690,61
518
R$ 112.522.677,89
0
R$ 0,00
TRT's de Grande Porte – 1º Lugar: TRT 2ª Região (SP) , 2º Lugar: TRT 15ª Região (Campinas/SP) , 3º Lugar: TRT 1ª Região (RJ) --------- TRT's de Médio Porte – 1º Lugar: TRT 5ª Região (BA) , 2º Lugar: TRT 9ª Região (PR) , 3º Lugar: TRT 10ª Região (DF/TO) --------- TRT's de Pequeno Porte – 1º Lugar: TRT 24ª Região (MS) , 2º Lugar: TRT 21ª Região (RN) , 3º Lugar: TRT 17ª Região (ES)      

Espaço

 

Vídeo

Banner fixo lateral

Publicador de Conteúdos e Mídias

null TRT/RJ busca agilizar pagamento de créditos trabalhistas durante a pandemia

Foi ratificada a suspensão da cobrança de tarifa na movimentação de depósitos judiciais, precatórios e RPVs

21/07/2021 - O prazo para pagamento dos alvarás expedidos pelo Sistema de Interoperabilidade Financeira (SIF) no Processo Judicial Eletrônico (PJe) será de, no máximo, 48 horas. A questão foi acordada em reunião virtual realizada na última sexta-feira (16/7) entre a Corregedoria Regional e a Secretaria-Geral Judiciária do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT/RJ) e a Caixa Econômica Federal (CEF).

O SIF é um módulo satélite ao PJe, planejado para ser responsável por integrá-lo às instituições financeiras. A ferramenta torna mais fácil e segura a emissão de alvarás judiciais para a Caixa, reduzindo o risco de fraudes e permitindo maior agilidade na execução trabalhista.

Durante o encontro, que teve a presença do corregedor regional do TRT/RJ, desembargador Jorge Fernando Gonçalves da Fonte, também foi ratificada a suspensão da cobrança de tarifa na movimentação de depósitos judiciais, precatórios e requisições de pequeno valor (RPVs) enquanto durar a situação de pandemia de Covid-19 e até que seja possível a conclusão de estudos técnicos que viabilizem a adoção da medida em definitivo. A suspensão da cobrança atende a requerimento da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), e foi decidida durante reunião realizada em 22/4 entre o presidente do Conselho da Justiça Federal (CJF), ministro Humberto Eustáquio Soares Martins, e representantes da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil.

Outro ponto acordado durante o encontro é que serão feitos, por parte da CEF, ajustes de procedimentos internos para agilizar o pagamento de alvarás físicos pendentes. Também serão aprimorados os canais de comunicação entre a CEF e as unidades judiciárias do TRT/RJ.

Fonte: TRT da 1ª Região (RJ)