Banner rotativo 33

Executômetro - 2020

0,00
7.514
R$ 340.078.690,61
518
R$ 112.522.677,89
0
R$ 0,00
TRT's de Grande Porte – 1º Lugar: TRT 2ª Região (SP) , 2º Lugar: TRT 15ª Região (Campinas/SP) , 3º Lugar: TRT 1ª Região (RJ) --------- TRT's de Médio Porte – 1º Lugar: TRT 5ª Região (BA) , 2º Lugar: TRT 9ª Região (PR) , 3º Lugar: TRT 10ª Região (DF/TO) --------- TRT's de Pequeno Porte – 1º Lugar: TRT 24ª Região (MS) , 2º Lugar: TRT 21ª Região (RN) , 3º Lugar: TRT 17ª Região (ES)      

Espaço

 

Vídeo

Banner fixo lateral

Publicador de Conteúdos e Mídias

null De sapatilha meia-ponta à peça de aeronave: TRT da 15ª Região (Campinas/SP) intensifica a realização de leilões durante mutirão de execução

Os pregões desta edição têm início na segunda-feira, em Araraquara, Bauru e Franca.

De itens mais tradicionais como carros, terrenos, apartamentos, casas e edifícios comerciais até os mais inusitados como peças para aeronaves, um ônibus Mercedes Benz/1997 com capacidade de 50 passageiros e pares de sapatilhas para dança, tipo “meia-ponta”, com palmilha flexível, solado inteiro, confeccionadas em material sintético, em tamanhos diversos entre os números 22 e 44. Para dar maior efetividade às decisões trabalhistas, o Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas/SP) promove nos próximos dias, durante a  10ª edição da Semana Nacional da Execução Trabalhista, uma série de leilões de bens em 14 municípios da jurisdição, que são sedes das Divisões de Execução.

Com o slogan “O seu direito não pode esperar”, a semana nacional, promovida anualmente, é uma mobilização capitaneada pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) para encerrar milhares de processos em fase de execução, aqueles em que os devedores não pagaram o que foi reconhecido em juízo. Na edição do ano passado, a 15ª Região liderou o ranking, movimentando R$ 502.168.627,89, sendo R$ 127.909.975,51 decorrentes de 2.193 acordos homologados. Foram arrecadados  mais de R$ 80,5 milhões nos leilões realizados.

Os pregões desta edição têm início na segunda-feira, em Araraquara, Bauru e Franca. Na terça, dia 1/12, será a vez de Limeira, Ribeirão Preto e Sorocaba. No dia 2, quarta-feira, o leilão acontece em Jundiaí. Na quinta, dia 3, serão realizados em Campinas, São José do Rio Preto e Taubaté. Por fim, na sexta-feira, dia 4, o pregão acontece em Araçatuba, Piracicaba, Presidente Prudente e São José dos Campos. A relação de bens está disponível nos sites dos leiloeiros credenciados. Confira:

30/11/2020 – Araraquara: http://www.vegasleiloes.com.br
30/11/2020 – Bauru: http://www.dinizmartinsleiloes.com.br
30/11/2020 – Franca: http://www.e-leiloeiro.com.br
01/12/2020 – Limeira: http://www.hastapublica.com.br
01/12/2020 - Ribeirão Preto: http://www.leilaobrasil.com.br
01/12/2020 – Sorocaba: http://www.gilsonleiloes.com.br
02/12/2020 – Jundiaí: http://www.leilaobrasil.com.br
03/12/2020 – Campinas: http://www.sanchesleiloes.com.br/
03/12/2020 - São José do Rio Preto: http://www.carloferrarileiloes.com.br/
03/12/2020 – Taubaté: http://www.delanoleiloes.com.br/
04/12/2020 – Araçatuba: http://www.lancetotal.com.br
04/12/2020 – Piracicaba: http://www.hastapublica.com.br
04/12/2020 - Presidente Prudente: http://www.sanchesleiloes.com.br/
04/12/2020 - São José dos Campos: http://www.confiancaleiloes.com.br

A Presidência e a Corregedoria Regional editaram a portaria 004/2020 que dispõe sobre as ações institucionais durante o mutirão. As atividades deverão ser realizadas preferencialmente de forma eletrônica, observadas as regras sanitárias de afastamento social vigentes, de acordo com as diretrizes da Secretaria de Saúde e dos demais órgãos da Administração do Tribunal.

Além dos leilões e das audiências telepresenciais de conciliação de processos na fase de execução, o TRT realiza a 4ª Maratona de Pesquisa Patrimonial. As Varas do Trabalho, e as Divisões de Execução vão selecionar um devedor contumaz, com patrimônio aparentemente oculto, para ampla pesquisa patrimonial avançada, lançando mão das ferramentas eletrônicas disponíveis como o Bacenjud, Renajud e Infojud, visando à identificação de bens e penhora.

Fonte: TRT da 15ª Região (Campinas/SP)