Prevenção na Indústria da Construção

       Conforme os dados estatísticos publicados no Anuário Estatístico  de Acidentes de Trabalho de 2010 do Ministério da Previdência Social, a indústria da construção registrou 54.664 acidentes de trabalho, sendo o segmento da indústria com maior número absoluto de acidentes de trabalho.

     Esse setor econômico encontra-se, ainda, em franca expansão no Brasil, principalmente por causa de eventos mundiais que ocorreram no país ao longo desta década, em especial a Copa do Mundo FIFA de 2014 e os eventos futuros como os Jogos Olímpicos de 2016. Somados a esses eventos, há não só os programas do Governo Federal destinados à construção de grandes obras de infraestrutura nacional e programas habitacionais, mas também a expansão do mercado imobiliário brasileiro.

     Todos esses fatores de ordem de conjuntura econômica precisam de mão de obra para se desenvolver. A indústria da construção passou a demandar um maior número de trabalhadores que, atraídos pela oferta de emprego e salários melhores, passam a trabalhar nesse setor, a maioria das vezes sem o devido conhecimento técnico e sem noções básicas de segurança e saúde.

     O Programa Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho, como do próprio nome já se permite inferir, destina-se a prevenir novos acidentes e contribuir para a formação não só de trabalhadores e empregadores conscientes da importância de se preservar um ambiente de trabalho seguro e saudável, mas de pessoas comprometidas com a valorização do trabalho e cientes de que trabalho digno, saudável e seguro é desdobramento natural do exercício da cidadania em um país democrático e justo.

Atos Públicos


Conteúdo de responsabilidade dos Gestores Nacionais e Equipe Executiva do Programa Trabalho Seguro