Voltar

TRT da 13ª Região (PB) realiza terceira etapa de projeto voltado para crianças e adolescentes

(08/08/2019)

O Tribunal Regional do Trabalho da 13ª Região (PB) está se preparando para realizar a terceira etapa do projeto estratégico “Fortalecer a Política de Atendimento aos Direitos da Criança e do Adolescente”. Membros da equipe do projeto se reuniram para avaliar a segunda etapa do projeto e definir estratégias de realização de mais uma etapa.

No encontro, ficou definido que o desembargador Edvaldo de Andrade, o juiz Francisco de Assis Barbosa, o servidor Wilson Quirino e os integrantes do grupo de teatro Justiça em Palco estarão em Cabaceiras para o evento, às 8h30 do dia 30 de agosto na Pousada Rancho da Ema. Esta será a terceira fase do projeto, cujo tema principal será apresentado pelo servidor Wilson Quirino para os que lidam com as políticas públicas destinadas ao público infanto-juvenil.

O encontro tem a parceria da Prefeitura de Cabaceiras. O grupo de teatro do TRT apresentará a peça “Trabalho Infantil: Apague essa ideia”. O projeto tem como patrocinador o juiz Francisco de Assis Barbosa Júnior, substituto da 5ª Vara do Trabalho de João Pessoa (PB).

A ação faz parte do Programa de Combate ao Trabalho Infantil, cujo gestor regional é o desembargador Edvaldo de Andrade. Todos os municípios que compõem a região de Cabaceiras foram convidados para participar do evento, principalmente os Conselhos Tutelares e de Direitos, que tem como parceiros a Oficina da Cidadania, a FAMUP e a SEDH/PB.

Meta principal

As primeiras etapas do projeto aconteceram nos municípios de São Bento e Sobrado (PB). No final deste ano acontecerá um seminário em João Pessoa, que servirá como complemento a todos os encontros. A meta é atingir os 223 municípios da Paraíba.

Na palestra, o servidor Wilson Quirino dará ênfase à importância de consolidação dos principais órgãos e instrumentos, como Conselhos Tutelares, Conselhos Municipais de Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e Fundo municipal da Criança e do Adolescente.

Fonte: TRT da 13ª Região (PB)