Voltar

Escola de Samba da Matinha fica em terceiro lugar com tema sobre trabalho infantil

(06/03/2019)

As formas de exploração da mão de obra infantil foram representadas no enredo “No Ninho da Coruja, a criança e o adolescente têm direito de sonhar!”

Foram conhecidas na noite desta quarta-feira, 27, as escolas vencedoras do Carnaval de Belém. O Rancho Não Posso me Amofiná, do bairro do Jurunas, obteve 199,8 pontos e foi a escola campeã. O segundo lugar foi do Grêmio Recreativo e Carnavalesco Deixa Falar que teve 199,5 pontos. A Escola de Samba da Matinha, do bairro de Fátima, ficou em terceiro lugar com 199,4 pontos.

A Matinha abordou o tema do Trabalho Infantil, inédito no Carnaval. As formas de exploração da mão de obra infantil foi representada no enredo “No Ninho da Coruja, a criança e o adolescente têm direito de sonhar!”. Em 15 Alas coloridas e vibrantes e cerca de 1500 brincantes, a Escola mostrou que o trabalho infantil é um monstro que só pode ser vencido pela educação.

Colocar o enredo na  avenida foi fruto de uma parceria da Escola com o Tribunal Regional do Trabalho da Oitava Região, que contou com uma rede de voluntários entre empresas, universidades e instituições públicas. 

Durante um ano, a Comissão de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem do TRT8 desenvolveu ações de conscientização e cidadania com a comunidade de Fátima, onde mais de 50% das crianças e adolescentes são trabalhadores infantis.

Após a apuração, que durou seis horas, a  desembargadora Zuila Dutra destacou a parceria entre o TRT8 e a Escola de Samba da Matinha. “Depois de um ano de intensas atividades decorrentes da parceria, tivemos nossa culminância com o desfile na avenida do samba em que retratamos a cruel realidade do trabalho infantil. Sinto a sensação do dever cumprido: A parceria TRT x Matinha É CAMPEÃ na luta de combate ao trabalho infantil! A Comunidade do bairro de Fátima É CAMPEÃ em superação! A união dos padrinhos cidadãos, voluntários e colaboradores É CAMPEÃ na força da solidariedade! Nós podemos dizer alto e bom som: SOMOS CAMPEÕES EM FELICIDADE COLETIVA!”, escreveu a magistrada.

A desembargadora também parabenizou todos que contribuíram com o Projeto Ninho da Coruja realizado no barracão da escola. “Nós acreditamos que é possível construir uma nova sociedade, sem trabalho infantil, em que a criança e o adolescente têm o direito de sonhar e de viver plenamente a 
sua infância”, completou.

A apuração iniciou às 16h e levou centenas de brincantes da Matinha para a Aldeia Cabana, onde acompanharam em festa a leitura dos quesitos dos jurados. A Juíza do Trabalho, Vanilza Malcher, Gestora Regional do programa de Combate ao Trabalho Infantil, deixou uma mensagem emocionada 
para a comunidade. "Nosso terceiro lugar foi honroso, marcante e inesquecível, pois sabemos de onde viemos e das dificuldades que tivemos que enfentar para conquistá-lo, por isso estamos celebrando, sim, com muito alegria, o troféu conquistado de 3o lugar. Muito obrigada!".

Fonte: TRT 8