Publicador de Conteúdos e Mídias

null Juízas da 5ª Região (BA) entregam 300 kits com mensagem de combate ao trabalho infantil

Cada kit continha uma sacola ecológica (ecobag) e máscara de proteção facial com mensagens informativas. A ação de cidadania também contou com uma breve conversa com os jovens.

27/08/2021 - Os alunos do Colégio Estadual Deputado Rogério Rego, no Jardim Cajazeiras, em Salvador, começaram o dia de aula desta quinta-feira (26) com a visita de juízas do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (BA), que entregaram 300 kits do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem aos estudantes. Cada kit continha uma sacola ecológica (ecobag) e máscara de proteção facial com mensagens informativas. A ação de cidadania também contou com uma breve conversa com os jovens.

Para a diretora da escola, Jane Cléia Carneiro, a visita chegou em uma boa hora, de retorno das atividades presenciais, ocorridas neste mês, e no cenário de pandemia, em que muitos alunos começaram a trabalhar e, consequentemente estão abandonando as aulas ou pedindo para mudar de turno no colégio. Ela analisa a visita do TRT como um auxílio, “a gente se sente apoiado sabendo que podemos ter parcerias. A escola pública não está sozinha”, disse.

A juíza Viviane Martins, gestora regional do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem da Justiça do Trabalho no TRT, que esteve no colégio, enxerga a parceria como positiva: “Quem ganha somos nós com essa troca, é um trabalho pelo fortalecimento da escola e pela educação”, destacou, acrescentando ainda que a iniciativa começou com o juiz Anderson Rico, antigo gestor do programa.

Já a juíza Adriana Manta, diretora de Cidadania e Direitos Humanos da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 5a Região (Amatra5), comentou que a visita ao colégio é “boa para a sociedade e é também para o juiz, que passa a conhecer a realidade das pessoas no ambiente delas, não somente em sala de audiência”. Para a magistrada, a aproximação com o colégio pode ser ainda maior, já que está sendo cogitada, desde 2020, a inclusão da escola no programa Trabalho, Justiça e Cidadania (TJC), iniciativa de divulgação de Direito do Trabalho e de Cidadania da Amatra5, do TRT e da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), do TRT e da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra).

A entrada do colégio no TJC foi adiada no ano passado por causa da pandemia, mas “já temos uma reunião agendada para que essa inclusão seja feita em 2022”, afirmou a magistrada Adriana Manta.

Fonte: TRT da 5ª Região (BA)