Notícias PJe

null Em sua primeira reunião com os TRTs, presidente do TST e do CSJT enfatiza PJe

18/03/2014 - Caminhar juntos para desenvolver as ações em prol dos serviços da Justiça do Trabalho. Essa foi a principal mensagem do ministro Barros Levenhagen, presidente do Tribunal Superior do Trabalho e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), ao abrir, nesta segunda-feira (17), a 1ª Reunião Extraordinária do Colégio de Presidentes e Corregedores dos Tribunais Regionais do Trabalho, na sede do TST, em Brasília. O Coleprecor reúne os dirigentes dos 24 TRTs e, segundo o ministro presidente, será o órgão de interlocução dos TRTs com a Presidência do TST para a implantação de ações referentes ao Judiciário do Trabalho e de inovações, principalmente com relação ao Processo Judicial Eletrônico – PJe.

Levenhagen ressaltou a importância do processo eletrônico e do planejamento dos próximos passos referentes ao sistema judicial eletrônico. "O PJe da Justiça do Trabalho foi considerado uma referência pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ)", afirmou. "Vamos trabalhar em conjunto com os TRTs para tornar o sistema ainda mais estável".

A desembargadora Ana Paula Pellegrina Lockmann, coordenadora nacional do PJe, destacou números significativos sobre o sistema: atualmente tramitam eletronicamente cerca de um milhão de processos na primeira instância e mais de 45 mil no segundo grau. "O PJe, como toda mudança de paradigma, teve uma implantação difícil, pois todo começo é atribulado", observou. "Agora, vamos dar continuidade ao projeto para tornar o sistema mais estável e mais seguro, o que é normal, e vamos fazer isso de forma integrada com os TRTs".

A coordenadora informou que os TRTs receberão questionários sobre o sistema judicial eletrônico e, a partir das respostas que encaminharão ao TST, serão mapeados os problemas enfrentados por cada região e traçado o planejamento para solucionar essas dificuldades. "Estamos trabalhando em ajustes no sistema para atendermos à solicitação do CNJ por uma única versão do PJe. Essa unificação será implantada de forma gradual com o conhecimento de todos".

Correições

O corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro Brito Pereira, também participou do encontro, e informou que já estão agendados os próximos TRTs que receberão a equipe da Corregedoria-Geral. "Vou aos TRTs como espectador externo, colher dados, saber das agruras porque passa cada Tribunal e relatá-las ao nosso presidente", adiantou. "A Justiça do Trabalho está tão organizada que tenho certeza de que faremos poucas recomendações".

 Fonte: TST

 

Média (0 Votos)

PJe - Notícias - Ver Todas