Notícias Internas Notícias Internas

Voltar

Servidores aprendem em curso de Libras como atender pessoas com deficiência auditiva

Servidores aprendem em curso de Libras como atender pessoas com deficiência auditiva

Em: 19 de Setembro de 2017 às 06:17 PM
 

Teve início nesta semana o curso de Língua Brasileira de Sinais (Libras). As aulas, ministradas pelo professor Waldimar Carvalho da Silva, serão às segundas, terças e quintas-feiras até o dia 6 de novembro. Waldimar Carvalho é graduado em Letras/Libras pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com especialização pelo instituto Coimbra.

A Libras é uma língua com estrutura gramatical própria, com níveis linguístico, fonológico, morfológico, sintático e semântico. O que a diferencia de outras línguas é sua modalidade visual-espacial, que muitas pessoas erroneamente pensam que são mímicas que os surdos usam para se comunicar. Daí a necessidade da extensão mínima de 60 horas-aula, oferecidas nesse curso.

O TST vem tomando medidas com a finalidade de se tornar um tribunal mais inclusivo. Além desse curso, o site do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão (NACIN) também contará com uma ferramenta de tradução para libras do seu conteúdo.

O servidor Jomar Pereira da Silva, coordenador do Núcleo Socioambiental do TST, é aluno do curso. Para ele, ter noções da Língua Brasileira de Sinais é de suma importância, principalmente para quem faz atendimento ao público, mas, muitas vezes, também se faz necessária na comunicação com um colega que porventura tenha deficiência auditiva. “Facilita muito a vida de quem um dia terá de falar com alguma pessoa com dificuldade de comunicação. Muitas vezes podemos ter de atender, por exemplo, a advogados com deficiência”, explica.

(Loester/TG – fotos: Aldo Dias)

 


Núcleo de Acessibilidade e Inclusão (NAI)

acessibilidade@tst.jus.br

3043-4172  /  3043-3384

Bloco A - Sala 245