Notícias Internas Notícias Internas

Voltar

Comissão discute novas ações de acessibilidade no Tribunal

A Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão (CPAI) se reuniu, nesta terça-feira (23), para discutir ações voltadas às pessoas com deficiência no âmbito do Tribunal Superior do Trabalho. A reunião contou com a participação do presidente do TST, ministro Brito Pereira, e do presidente da Comissão, ministro Alberto Bresciani.

O Núcleo de Acessibilidade e Inclusão (NAI), vinculado à Coordenadoria de Desenvolvimento de Pessoas (CDEP), apresentou à Comissão propostas que vão envolver diversas áreas do Tribunal. Entre elas, está a realização de uma pesquisa de acessibilidade, tendo como base cinco dimensões: gestão da acessibilidade, comunicação, arquitetura e urbanismo, tecnologia e serviços. O mapeamento servirá de base para outras ações, que poderão incluir adequações físicas, ampliação das ferramentas de tecnologia assistiva ou campanhas de conscientização.

Portais

Outra proposta apresentada foi a reavaliação dos recursos de inclusão disponíveis nos portais do Tribunal Superior do Trabalho. Isso porque, após orientações do Tribunal de Contas da União, verificou-se que os sítios ainda não atingiram o nível avançado de acessibilidade. Para buscar soluções, integrantes do Núcleo participaram de reuniões com outros órgãos públicos e estão elaborando um plano de adequação.

Estacionamentos

Os membros da comissão também discutiram a utilização das vagas para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida disponíveis na garagem e no estacionamento interno do Tribunal. Para evitar o uso inadequado por servidores que não mais apresentam dificuldade de locomoção, sugeriu-se a definição de regras objetivas, observados os graus de deficiência ou de comprometimento da mobilidade.

Mudança de cultura

De acordo com o presidente da Comissão, ministro Alberto Bresciani, o objetivo das ações é oferecer as melhores condições possíveis aos servidores ou visitantes com deficiência. Para isso, é importante que a inclusão seja prioridade para todos.  “O objetivo é criar uma cultura de acessibilidade”, afirmou o ministro Alberto Bresciani.

O presidente do TST, ministro Brito Pereira, manifestou total apoio ao trabalho da Comissão. Ele planeja, inclusive, fazer uma reunião com os servidores que tenham algum tipo de deficiência para ouvi-los sobre as ações do Tribunal. “Essa troca de ideias é muito importante para que as ações planejadas tenham resultados concretos no dia a dia daqueles que precisam”, disse o ministro Brito Pereira, parabenizando a comissão pelo engajamento e comprometimento.

(Secom/TST)