Notícias Externas

null Pessoas com Deficiência e com Doenças Raras e o COVID-19

Doenças Raras

  • Pessoas que apresentem baixa imunidade ou que tomem remédios imunossupressores devem tomar cuidado especial, isolando-se o máximo que puder.
  • Doentes crônicos não podem descuidar dos tratamentos em andamento.
  • Caso utilize medicamento de uso contínuo, procure seu médico ou posto de saúde para buscar uma receita com validade ampliada, principalmente no período de outono e inverno. Isso reduz o trânsito desnecessário nos postos de saúde e farmácias.
  • Pessoas que utilizam ventilação mecânica e traqueostomizadas precisam cuidar muito bem da higienização dos equipamentos.
  • Tratamentos no exterior podem ser mais arriscados.
  • Se possível, suspender idas a clínicas de reabilitação.
     

Deficiência física

  • Pessoas com lesões medulares podem ter dificuldade respiratória e enquadrarem-se no grupo de risco.
  • Limpe objetos que toca com frequência, incluindo o aro de impulsão de cadeira de rodas, o joystick, as órteses e próteses e os meios de locomoção como bengalas, muletas e andadores.
  • Se não for urgente, evite ir a hospitais, à fisioterapia ou atividades com equipamentos compartilhados.
     

Deficiência visual

  • O tato é um sentido muito explorado, por isso lave as mãos com frequência e principalmente após tocar em mapas táteis, corrimãos, maçanetas, entre outros, e utilize álcool em gel 70%.
  • Limpe objetos que toca com frequência, incluindo a bengala longa, com água e sabão e com álcool 70%.
  • Ao receber ajuda, procure segurar no ombro evitando tocar nas mãos ou cotovelo de quem irá te guiar, uma vez que a recomendação é de que ao tossir ou espirrar, as pessoas o façam no meio do braço.

Deficiência auditiva

  • Se você se comunica por meio da Libras tente não tocar seu rosto durante a conversação, se as mãos não estiverem limpas.

Surdocegueira

  • Pessoas que se comunicam usando contato físico devem higienizar as mãos e antebraços. Ex.: Tadoma e Libras Tátil.
     

Deficiência intelectual

  • Podem ter dificuldade de compreender as recomendações
  • Podem necessitar de maior supervisão.
  • Precisam redobrar o cuidado com a higiene pessoal.
  • Pessoas com Síndrome de Down podem ter uma incidência maior de disfunções da imunidade, cardiopatias congênitas e doenças respiratórias, portanto, devem ser consideradas grupo de risco.

Cuidadores, atendentes pessoais e equipe de Home Care

  • Familiares, cuidadores e enfermeiros, quando chegarem da rua, devem higienizar-se antes de qualquer contato.
  • Usar máscara caso tenham tido contato com casos suspeitos.
  • Se apresentarem sintomas de gripe, evitar contato.

Fonte: Sway Office

Consulte a cartilha na íntegra: https://sway.office.com/tDuFxzFRhn1s8GGi?ref=Link