Outras Notícias Outras Notícias

Voltar

Postagens em redes sociais podem provocar demissão por justa causa

(Seg, 03 Dez 2018) O Brasil é o país mais conectado da América Latina. Dados de 2016 apontam que mais de 116 milhões de brasileiros estão ativos em pelo menos uma rede social. Em tempos de exposição excessiva de imagens e opiniões, o comportamento de empregados na rede mundial de computadores está em evidência. A reportagem especial do Jornada entrevistou professores, advogados e especialistas em marketing digital e recursos humanos para saber como a má conduta nas redes sociais pode prejudicar trabalhadores, ocasionando, inclusive, a demissão por justa causa.

Segundo o professor de direito Paulo Rená, embora não haja legislação específica que trate das repercussões trabalhistas oriundas de ofensas virtuais, a Justiça do Trabalho tem interpretado os casos com base na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). “O artigo 482 da CLT fala das hipóteses de justa causa. Esses casos têm sido enquadrados como lesão à honra da empresa”, observa.

Além de perder a fonte de renda, a pessoa que mantém comportamento inadequado nas redes sociais pode ter dificuldade em voltar ao mercado de trabalho. A reportagem mostra como recrutadores de talentos e especialistas em gestão de pessoas conseguem identificar características e valores negativos que mancham a imagem de um possível aspirante à vaga de emprego.

Conheça também como o Tribunal Superior do Trabalho vem julgando casos com essa temática. Em um deles, uma empregada usou palavras de baixo calão para se referir à empresa em que trabalhava. Saiba o que os ministros decidiram. Outra entrevistada, uma advogada e empresária do ramo jurídico, revela como monitora uma equipe de 50 pessoas e resolve os problemas relacionados à exposição imprópria de seus comandados. Veja isso e muito mais no Jornada. Acesse o canal oficial do TST no Youtube.

Outras reportagens

A reposição de mercadorias é o tema do quadro “Direitos e Deveres”. A juíza do trabalho Maria Beatriz Vieira, da 4ª Vara do Trabalho de Florianópolis/SC, responde às perguntas do repositor e do supervisor do setor. Entre os assuntos tratados estão: jornada de trabalho, horas extras e direito a folgas.

Reportagem do TRT da 5ª Região, na Bahia, mostra casos de discriminação em processos seletivos de emprego. Histórias como a de um trabalhador que perdeu a vaga por ter mais experiência que o chefe fazem parte dessa realidade. Saiba o que não pode ser perguntado nas seleções de candidatos e quais os direitos de pessoas que sofreram preconceito dos avaliadores.

Direto de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, o quadro “Meu Trabalho é uma Arte” mostra como um artista plástico vem contribuindo com a preservação do meio ambiente por meio de obras feitas com tampinhas plásticas. Ubiratan Fernandes usou cerca de 30 mil tampinhas para construir um painel de 12 metros quadrados no Foro Trabalhista de Porto Alegre. Esse e outros trabalhos fazem parte de um projeto de conscientização presente em escolas da capital gaúcha, do Uruguai e da Colômbia.

O Jornada é exibido pela TV Justiça às segundas-feiras, às 19h30, com reapresentações às terças-feiras, às 7h; quartas-feiras, às 19h30; quintas-feiras, às 7h; e aos sábados e domingos, às 6h. Assista ao programa a qualquer hora no canal do TST no Youtube - https://www.youtube.com/user/tst.

 

Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Coordenadoria de Rádio e TV
Tribunal Superior do Trabalho
Tel. (61) 3043-4264
crtv@tst.jus.br



Conteúdo de Responsabilidade da SECOM  Secretaria de Comunicação Social

Email: secom@tst.jus.br

Telefone: (61) 3043-4907