Aviso de Pauta Aviso de Pauta

Voltar

Projeção com frases contra o trabalho infantil ilumina prédio do TST

Cerimônia contou com a presença do ministro presidente do TST e do CSJT, Brito Pereira, e da ministra coordenadora do Programa de Combate ao Trabalho Infantil, Kátia Arruda.

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) realizou, na noite desta quarta-feira (12), projeção mapeada com mensagens de apoio e de conscientização sobre o Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil. Imagens do cata-vento, símbolo oficial da campanha, e da hashtag #BrasilSemTabalhoInfantil foram projetadas das 18h30 à meia-noite na fachada do edifício-sede do Tribunal e ficaram visíveis para todos que passaram pela Avenida das Nações (L4 Sul), em Brasília.

 

Proteção

Na cerimônia que deu início à projeção, o presidente do TST e do CSJT, ministro Brito Pereira, ressaltou que a ação visa projetar um dos maiores propósitos da Justiça do Trabalho, que é garantir o futuro próspero de milhões de crianças. “Proteger socialmente as crianças e os adolescentes é o que buscamos, e isso só será possível com a união de toda a sociedade”, afirmou. O magistrado encerrou sua saudação citando o Papa Francisco, que se manifestou sobre o tema no Twitter: “Como adultos, não podemos roubar às crianças a capacidade de sonhar. Procuremos favorecer um contexto de esperança, onde seus sonhos cresçam e se compartilhem: um sonho compartilhado abre o caminho para um novo modo de viver”.

A coordenadora do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem, ministra Kátia Arruda, reforçou a importância da participação de todos no combate ao trabalho infantil. “Não somos apenas sonhadores. Temos certeza de que é possível erradicar o trabalho infantil no Brasil. Basta ter foco, perspectiva e políticas públicas voltadas para isso”, disse.

O deputado Túlio Gadelha (PDT-PE), coordenador da Frente Mista de Combate ao Trabalho Infantil no Congresso Nacional, participou do início da projeção e lembrou que, dos 2,7 milhões de crianças em situação de trabalho infantil, mais da metade são negras e 39,5% se encontram na região Nordeste. O deputado reforçou também o papel do parlamento. “Precisamos não só construir melhores leis, mas também fiscalizar o seu cumprimento e fazer valer os direitos já existentes. Essa é uma campanha, acima de tudo, de conscientização do que é o trabalho infantil de fato”, ressaltou.

Estiveram presentes à cerimônia os ministros Augusto César, Cláudio Brandão, Delaíde Miranda, Maria Helena Mallmann e o desembargador convocado Roberto Nóbrega. 

Prêmio de Jornalismo

Na cerimônia, o TST anunciou o lançamento do 1º Prêmio Justiça do Trabalho de Jornalismo, com o tema “Trabalho Infantil: combate e perspectivas para o seu enfrentamento”. O objetivo é estimular e valorizar a produção de trabalhos jornalísticos que promovam a reflexão e a conscientização sobre o trabalho e suas relações, além de reconhecer a importância da imprensa na difusão de informações relevantes para a sociedade.

A ministra Kátia Arruda explicou que o prêmio contribui para a conscientização da sociedade. “Observei, em várias postagens feitas hoje, pessoas demonstrarem que não sabem dos malefícios que o trabalho infantil pode trazer, até mesmo por meio de acidentes de trabalho. Lugar de criança é na escola, no lazer e na brincadeira”.

As inscrições são gratuitas e deverão ser feitas de 1º/8 a 16/9 na página do Prêmio Justiça do Trabalho de Jornalismo. O primeiro colocado em cada categoria receberá R$ 10 mil, troféu e certificado. O resultado final será divulgado no dia 28/11.

Twitaço

Também foi realizada uma mobilização no Twitter na manhã desta quarta-feira (12). Com o uso da hashtag #BrasilSemTrabalhoInfantil, a Justiça do Trabalho se uniu a diversas instituições, influenciadores e artistas com um único objetivo: alertar e conscientizar a sociedade deste problema social, que atinge mais de 2,7 milhões de brasileiros entre 5 e 12 anos, de acordo com a última Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio (PNAD). A hashtag chegou ao terceiro lugar entre os assuntos mais comentados da rede social e permaneceu por mais de oito horas entre os cinco primeiros.

A coordenadora do Programa de Combate do Trabalho Infantil registrou seus agradecimentos a todas as pessoas e às instituições que participaram da mobilização. “Ao tomarem parte nessa grande reflexão, todos demonstraram com exatidão o que propunha Mahatma Gandhi quando disse: ‘seja você a mudança que quer ver no mundo’”.

(VC/CF)




Conteúdo de Responsabilidade da SECOM  Secretaria de Comunicação Social

Email: secom@tst.jus.br

Telefone: (61) 3043-4907