Notícias do TST Notícias do TST

Voltar

Enamat divulga resultado final da primeira etapa do concurso nacional para juízes do trabalho



A Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho divulgou nesta terça-feira (14) o resultado definitivo da primeira etapa do I Concurso Público Nacional Unificado para ingresso na carreira da magistratura do trabalho. Os candidatos classificados farão agora as provas discursiva e de sentença nos dias 2 e 3/12, em Brasília (DF). Confira aqui o edital com a lista completa dos classificados.

Foram convocados para a segunda etapa 1.341 candidatos, tendo em vista que o número de inscritos apontou para a convocação de 1000 candidatos, mais os que ficaram empatados com o 1000º classificado. Esse número representa 11,76% dos candidatos que fizeram a prova.

Em relação às cotas, poderiam ser convocados 200 negros e 50 pessoas com deficiência, assim como os empatados com o 200º e 50º classificados. Entretanto, menos candidatos do que esses quantitativos atingiram a nota mínima. Assim, a convocação final contempla 170 negros e 25 pessoas com deficiência. Os candidatos classificados às vagas reservadas que obtiverem nota para classificação na concorrência geral podem fazer a inscrição definitiva tanto para as vagas reservadas quanto para as gerais, ou para as duas.

Recursos

A convocação final se deu após o julgamento, pela Comissão Examinadora, dos 1.614 recursos apresentados pelos candidatos, buscando a impugnação de 78 das 100 questões aplicadas nas provas objetivas. A sessão de julgamento, realizada no dia 9/11, durou duas horas e meia e resultou na anulação de três questões. Todos os candidatos receberão os pontos das questões anuladas.

Próximas provas

A segunda etapa do certame ocorrerá em Brasília nos dias 2 e 3/12 no Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB). Os portões serão abertos às 11h e fechados às 12h30. A recomendação da organização é a de que os candidatos cheguem com antecedência, entre 11h e 11h30, para facilitar o procedimento de vistoria do material de consulta.

Os candidatos poderão levar até 15 volumes de material de consulta, restritos à listagem que consta do edital (legislação não comentada, leis de introdução aos Códigos, etc.), que também lista os materiais que não são permitidos (livros de doutrina, apostilas, anotações pessoais, súmulas, etc.). O edital também explica como preparar o material, para evitar que seu uso não seja autorizado.

O material será vistoriado na sala de prova, e aquele que estiver em desacordo com as regras permanecerá acondicionado em embalagem fornecida pela Fundação Carlos Chagas até o fim da prova. Durante o exame também pode haver vistoria, e o candidato flagrado utilizando material não autorizado será eliminado do concurso.

(Com informações da Enamat)

Inscrição no Canal Youtube do TST

Média (0 Votos)



Conteúdo de Responsabilidade da SECOM  Secretaria de Comunicação Social

Email: secom@tst.jus.br

Telefone: (61) 3043-4907