Notícias do TST

null São Luís (MA) sediou ato pelo Trabalho Seguro nesta sexta (15)


(Sex, 15 Fev 2013, 12h40)

A alegria do Boizinho Barrica, tradicional grupo folclórico maranhense, e um show do humorista João Cláudio Moreno animaram os mais de três mil funcionários da Vale S.A. presentes ao Ato Público pelo Trabalho Seguro realizado nas obras de construção do Pier IV do Terminal Portuário Ponta da Madeira, em São Luís (MA) na manhã desta sexta feira (15). O evento contou com a participação do presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), ministro João Oreste Dalazen.

Logo no início do ato a empresa deu um ótimo exemplo de preocupação com a segurança dos seus funcionários, informando aos presentes sobre alternativas de evacuação no caso de eventuais incidentes e como proceder em situações de emergência. Este procedimento é padrão em todos os eventos da empresa.

O evento começou com show do humorista João Cláudio Moreno, que com músicas regionais, imitações e muitas brincadeiras, animou a manhã dos trabalhadores da empresa. Mas, entre piadas e histórias cômicas, o humorista aproveitou para abordar diversas vezes o tema do encontro – a segurança do trabalhador.

Tsunami

Ao falar para os trabalhadores presentes ao evento, o ministro João Oreste Dalazen lembrou que o ato é uma contribuição da justiça, do governo, das empresas e dos sindicatos para buscar garantir a saúde e a segurança dos trabalhadores. Para demonstrar a importância do evento, o presidente do TST frisou que é crescente o número de acidentes de trabalho no país. Só em 2012, revelou o ministro, pelo menos 2796 trabalhadores perderam suas vidas em acidentes de trabalho no Brasil, sem contar trabalhadores informais, servidores públicos e militares. Um verdadeiro tsunami a cada ano, comparou Dalazen, afirmando que é preciso mudar esse quadro.

E para mudar essa situação, disse o ministro, é necessário que na construção de obras grandiosas se faça sempre fazer melhor, com atenção e observância das normas técnicas de cada ofício. Isso porque, segundo ele, os acidentes são muitas vezes previsíveis e poderiam ser evitados. Os acidentes ocorrem quando a prevenção falha, explicou Dalazen.

 Quando o trabalhador se dirige para o trabalho é para ganhar a vida, e não para perder a vida. Com esse pensamento, o presidente conclamou os trabalhadores a acabar de construir o Pier IV sem acidentes, sem tristezas, sem frustrações, e a vencer a competição pela vida e pela segurança do trabalho, "muito mais importantes que a própria obra em si".

Boizinho

Após a fala do presidente do TST, o tradicional Boizinho Barrica apresentou o show Maranhão de festejo, com trajes, danças e músicas típicas. O grupo, com quase trinta anos de existência, divulga, em suas apresentações, a tradição e a cultura das festas e folguedos maranhenses.

Antes do final do evento foram sorteados brindes aos trabalhadores presentes.

Autoridades

Participaram também do evento a desembargadora Ilka Esdra Silva Araújo, presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (MA), Luiza de Fátima Oliveira, secretária estadual de Direitos Humanos, Edvaldo Holanda Júnior, prefeito de São Luís, além de representantes dos trabalhadores da indústria de construção pesada e das empresas ferroviárias do Maranhão, entre outras autoridades.

Transporte

O terminal portuário Ponta da Madeira, localizado na capital maranhense, é responsável, principalmente, pelo escoamento do minério retirado das minas da Vale S.A. em Carajás (PA). O produto chega de trem ao terminal, onde é descarregado dos vagões e colocado nos navios, que transportam o minério principalmente para o exterior. Trabalham no local cerca de cinco mil funcionários da Vale. O terminal já tem três píeres em atividade. O Píer IV está em fase final de construção.

Programa

O ato público realizado em São Luís faz parte do "Programa Trabalho Seguro", mantido pelo TST, CSJT e outras instituições públicas e privadas, que já visitou vários outros estádios da Copa de 2014, entre eles Rio Grande do Sul, Salvador, Brasília, Belo Horizonte, São Paulo, Natal, Cuiabá, Rio de Janeiro e Fortaleza. Em novembro de 2012, com a sua realização na Usina Hidrelétrica Santo Antônio, em Porto Velho (RO), o "Ato pelo Trabalho Seguro" começou a ocorrer também nos grandes canteiros de obras do país.

Vencedor do Prêmio Innovare 2012, o objetivo do "Programa Trabalho Seguro" é alertar trabalhadores, empregadores e a sociedade de maneira geral sobre os riscos das atividades diárias, com o intuito de estimular a prevenção de acidentes e reduzir o alto número de casos no Brasil.

Construção Civil

Atualmente o programa se encontra em sua segunda fase, voltada para a construção civil, recordista no número absoluto de casos de mortes decorrentes de acidentes do trabalho e em segundo lugar no ranking geral de acidentes. A cada 100 vítimas, pelo menos seis são pedreiros, serventes e outros trabalhadores de canteiros de obras. Os profissionais que mais se acidentam são os operadores de robôs e condutores de equipamento de cargas, que representam 10% do total.

Os acidentes de trabalho custam ao país cerca de R$ 71 bilhões por ano, de acordo com estudo feito pelo economista José Pastore, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE). O valor representa cerca de 9% da folha salarial anual dos trabalhadores do setor formal no Brasil, que é de R$ 800 bilhões.

Acordo

Após o evento no Terminal, a Vale S.A. assinou Acordo de Cooperação Técnica com o TRT-16 com o objetivo de reduzir o número de acidentes de trabalho.

(Mauro Burlamaqui – fotos Aldo Dias)

Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Secretaria de Comunicação Social
Tribunal Superior do Trabalho
Tel. (61) 3043-4907
imprensa@tst.jus.br
Inscrição no Canal Youtube do TST

Média (0 Votos)