Notícias do TST

null Memória TV TST – ministra Kátia Arruda discute trabalho infantil


(Sex, 1º Fev 2013, 11h)

Uma das piores formas de exploração do trabalho humano é o trabalho infantil. Proibido por lei, ainda assim é utilizado em diversos pontos do país. A ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Kátia Arruda (foto) considera que só com atuação conjunta da sociedade e com o estabelecimento de políticas públicas que envolvam todos os poderes será possível acabar com esta forma de exploração.

"É necessário que a sociedade brasileira perceba o mal que isso causa a essas crianças e ao próprio mercado, ao sistema capitalista. Nós queremos crianças que tenham capacidade na escola e que amanhã venham preencher bem esse mercado", defende a ministra.

Em entrevista à TV TST que foi ao ar em março de 2012, ela condenou o trabalho precoce por ser um dos fatores que impedem a criança de se desenvolver de forma adequada. Além disso, os riscos de acidentes de trabalho são muito maiores nas crianças, pois executam tarefas incompatíveis com sua maturidade física ou psicológica. "É muito importante que se perceba que, como a criança não tem o desenvolvimento físico adequado para determinados tipos de trabalho, ela acaba sendo vítima em potencial de acidentes de trabalho", afirmou.

A ministra considera que, embora ainda precise avançar muito, o Brasil pode ser considerado um exemplo no combate ao trabalho infantil e trabalho análogo ao de escravo. Mas informa que ainda existem 1,2 milhão de crianças no Brasil trabalhando em situação de exploração.

Assista à entrevista na íntegra.

 

Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Secretaria de Comunicação Social
Tribunal Superior do Trabalho
Tel. (61) 3043-4907
imprensa@tst.jus.br
Inscrição no Canal Youtube do TST

Média (0 Votos)