Banner rotativo 33

Executômetro - 2019

Documento sem título
0,00
9.269
R$ 594.727.554,67
830
R$ 136.885.498,52
40.512
R$ 225.177.498,76
TRT's de Grande Porte – 1º Lugar: TRT 15ª Região (Campinas/SP) , 2º Lugar: TRT 3ª Região (MG) , 3º Lugar: TRT 1ª Região (RJ) --------- TRT's de Médio Porte – 1º Lugar: TRT 5ª Região (BA) , 2º Lugar: TRT 10ª Região (DF e TO) , 3º Lugar: TRT 6ª Região (PE) --------- TRT's de Pequeno Porte – 1º Lugar: TRT 24ª Região (MS) , 2º Lugar: TRT 21 Região (RN) , 3º Lugar: TRT 19ª Região (AL)      

Espaço

 

Vídeo

Banner fixo lateral

Publicador de Conteúdos e Mídias

null Trabalhadores recebem R$ 43,2 milhões após acordos virtuais promovidos pelos Cejuscs da 15ª Região (Campinas/SP) no mês de abril

Confinadas em casa e trabalhando remotamente, as equipes dos Centros Judiciários de Métodos Consensuais de Solução de Disputas do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas/SP) promoveram o pagamento de R$ 43,29 milhões a trabalhadores durante o mês passado. Magistrados e servidores dos 16 Cejuscs-JT realizaram 1.359 audiências virtuais em abril. Dessas, 561 terminaram em acordo, registrando a marca de mais de 40% de conciliações.

"Com o distanciamento social, perdemos o ambiente humanizado dos nossos Cejuscs-JT. Mas magistrados e servidores logo perceberam que a tecnologia pode ser uma aliada importante na ampliação do acesso à Justiça e na composição pacífica de conflitos", explica a coordenadora do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Nupemec) do TRT, desembargadora Ana Paula Pellegrina Lockmann.

Para migrar as audiências de conciliação para os ambientes virtuais, os Cejuscs-JT do TRT utilizam a ferramenta Hangouts Meet para a interação entre partes e advogados.  "As partes recebem o mesmo tratamento respeitoso que lhes é oferecido nas sedes dos Cejuscs. Elas têm a mesma possibilidade de dialogar e, com a ajuda de nossas equipes, construir acordos", explica a desembargadora Ana Paula Lockmann.

Cejuscs no interior de São Paulo

O TRT conta com 16 Cejuscs-JT espalhados pelo interior de São Paulo. Eles estão localizados nos municípios de Araçatuba, Araraquara, Bauru, Botucatu, Campinas (1º e 2º graus), Franca, Jundiaí, Limeira, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Sorocaba e Taubaté. Com resultados semelhantes em todas as unidades, duas se destacaram em abril. O Cejusc-JT de Piracicaba realizou 71 acordos no mês. Já a unidade de Araraquara garantiu o pagamento de R$ 18,55 milhões em conciliações.

Embora possa atuar excepcionalmente nas mediações pré-processuais, conforme prevê a Recomendação CSJT.GVP nº 1, de 25 de março de 2020, a especialidade dos Cejuscs é promover a conciliação em conflitos já judicializados. Além de receber processos remetidos pelas varas do trabalho, tanto empregadores quanto trabalhadores podem entrar em contato com as unidades e solicitar uma audiência. Durante a pandemia de coronavírus, uma relação de e-mails dos Cejuscs-JT foi publicada na página principal do TRT para facilitar o contato com as unidades.

Fonte: TRT da 15ª Região (Campinas/SP)