Banner rotativo 33

Executômetro - 2019

Documento sem título
0,00
9.269
R$ 594.727.554,67
830
R$ 136.885.498,52
40.512
R$ 225.177.498,76
TRT's de Grande Porte – 1º Lugar: TRT 15ª Região (Campinas/SP) , 2º Lugar: TRT 3ª Região (MG) , 3º Lugar: TRT 1ª Região (RJ) --------- TRT's de Médio Porte – 1º Lugar: TRT 5ª Região (BA) , 2º Lugar: TRT 10ª Região (DF e TO) , 3º Lugar: TRT 6ª Região (PE) --------- TRT's de Pequeno Porte – 1º Lugar: TRT 24ª Região (MS) , 2º Lugar: TRT 21 Região (RN) , 3º Lugar: TRT 19ª Região (AL)      

Espaço

 

Vídeo

Banner fixo lateral

Publicador de Conteúdos e Mídias

null TRT da 21ª Região (RN) assegura R$ 8,8 milhões da venda de hospital para pagamento de indenizações trabalhistas

(13/03/2020)

Será agendada para o mês de abril a primeira audiência no Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (RN) para tratar do pagamento dos mais de 700 ex-funcionários do antigo Hospital Papi, que foi vendido pelo valor de R$ 18,9 milhões, ontem (12), por meio da Justiça do Trabalho. Desse valor, o Tribunal assegurou R$ 8,8 milhões para o pagamento de indenizações trabalhistas.

A propriedade foi adquirida pela Firma Participações Hospitalar LTDA, pertencente ao grupo do Hospital Rio Grande, também em Natal, possibilitando a continuidade da atividade fim.

Cacio Oliveira Manoel, juiz responsável pela venda direta, informou que os valores obtidos com a alienação judicial serão utilizados, inicialmente, para quitação das dívidas fiduciárias, pois os imóveis vendidos foram dados em garantia pelo Papi às instituições financeiras, em empréstimos bancários realizados anteriormente às ações trabalhistas.

“Além de pôr fim à celeuma fiduciária com a SICREDI e a CHB, instituições financeiras credoras do Papi, a venda intermediada pelo Tribunal irá fomentar a economia do Estado, com a injeção de capital e geração de empregos, proporcionando, ainda, a ampliação da rede hospitalar local, trazendo benefícios para toda a sociedade”, disse o magistrado.

Seguindo a programação, será entregue a Carta de Alienação Judicial ao grupo comprador, o qual providenciará a transferência da propriedade dos imóveis junto ao cartório competente e iniciará o pagamento, mediante depósito judicial do sinal de 10%, equivalente a R$ 1,8 milhão, até o dia 9 de abril, possibilitando o início do agendamento das audiências para tratar dos pagamentos.

Fonte: TRT da 21ª Região (RN)