Outras Notícias Outras Notícias

Voltar

Reportagem Especial: corretor

                         Baixe o áudio
      

(Ter, 07 Mai 2019 14:10:00)

O local não importa. Seja no campo, na cidade ou de frente para o mar, muita gente sonha em conquistar o cantinho próprio. Antes de conseguir comprar uma casa, apartamento ou um terreno para a construção do novo lar, é preciso pesquisar bem para não ter dor de cabeça no futuro. 

E o profissional habilitado para auxiliar em todos os momentos que antecedem a compra de um imóvel é o corretor. O objetivo é conseguir bons negócios e se destacar no mercado imobiliário. E de acordo com especialistas, o setor vem apresentando um bom desempenho e deve crescer este ano. 

Na Reportagem Especial de hoje a gente vai explicar o que a legislação estabelece sobre a profissão do corretor de imóveis. Será que ele pode trabalhar com carteira assinada ou apenas de forma autônoma? É preciso ter algum certificado pra se tornar corretor?

Leia abaixo a transcrição da reportagem:

REPÓRTER - O momento exato em que uma pessoa consegue adquirir a casa própria pode ficar guardado na memória por um bom tempo. A professora Laís Boas afirma que sempre se emociona ao lembrar do recebimento da escritura. Ela conta que foram anos de muito trabalho até finalmente conseguir se livrar do aluguel. Mas antes de achar a moradia ideal, Laís teve a ajuda de um especialista no setor imobiliário: o corretor.

Laís Boas - professora
“O trabalho do corretor ele foi muito importante durante todo o processo, desde a indicação, ele me ajudou a escolher o apartamento de acordo com o meu perfil buscando aquilo que fosse mais ideal pra mim, e me acompanhou durante todo o processo e assim eu me senti mais segura.”

REPÓRTER - Quem também passou por essa emoção recentemente foi a dona DE CASA Maria das Dores.

Maria das Dores Nunes - dona de casa
“A sensação de comprar nosso primeiro imóvel foi muito bom. A gente tinha acabado de alugar nosso cantinho pra mudar e a gente tava com intenção de comprar um imóvel. Aí foi o que aconteceu: assim que a gente olhou pra alugar o imóvel o nosso corretor foi e ligou pra gente falando desse empreendimento.”

REPÓRTER - Nos dois casos quem prestou o serviço de corretagem foi o Fábio Farias. Ele trabalha no ramo imobiliário há pouco mais de quatro anos. E foi justamente nesse período que houve aumento considerável desses profissionais no Brasil: 23% entre 2013 e 2017. De acordo com a Federação Nacional dos Corretores de Imóveis, o número passou de 284 mil para 350 mil. E o dia a dia do profissional é movimentado...

Fábio Farias - corretor de imóveis
“A rotina de um corretor de imóveis varia muito entre plantões, visitas, trabalhos externos, muita ligação. Exige muita dedicação, porque as vezes a gente tem ate que abdicar de tá em um momento entre família, no lazer, porque, por estar no meio, entre os plantões, né?”

REPÓRTER - Atualmente, Fábio trabalha em uma construtora. Ele presta serviço exclusivo para a empresa e além do salário fixo e os benefícios assegurados pela CLT, o profissional recebe comissão pelas vendas.  A remuneração foi um dos motivos que levou o Fábio a se dedicar ao ofício.

Fábio Farias - corretor de imóveis
“Eu cansei de rotina de trabalho, entre quatro paredes, eu já trabalhei em escritório de contabilidade como representante comercial e chegava um certo ganho que ele estagnava ali. Eu senti vontade de coisas novas, conquistar coisas diferentes e ser corretor a rotina é bem diferenciada.”

REPÓRTER - O presidente do Conselho Federal de Corretores de Imóveis, João Teodoro da Silva, esclarece que boa parte dos corretores do Brasil desenvolvem as atividades como profissionais liberais. Ele explica como deve ser a relação empregatícia dos que exercem a profissão regidos pela Consolidação das Leis do Trabaho.

João Teodoro da Silva - presidente do COFECI
“Se ele for contratado com carteira de trabalho e na forma da CLT aí ele vai ter que fazer um ajuste com sua empregadora, seja com a construtora, seja incorporadora, seja imobiliária e provavelmente ele vai ter um salário fixo. Geralmente, nesses casos, se estabelece um salário mínimo e aí o resto depende da produtividade dele.”

REPÓRTER - A lei 6.530 de 1978 regulamenta a profissão do corretor de imóveis no país. De acordo com o artigo 2º,  o exercício da profissão é permitido aos que possuem o título de Técnico em Transações Imobiliárias. Ou seja, é preciso se especializar antes de se tornar um corretor, como afirma João Teodoro da Silva, presidente do Conselho Federal de Corretores de Imóveis, o COFECI. 

João Teodoro da Silva - presidente do COFECI
“Nós temos o grande privilégio de ter aqui no Brasil como uma organização profissional que é única, que nós não encontramos em nenhum outro lugar do mundo. Sim, é preciso um curso de formação, nós temos as duas condições, você pode fazer um curso de formação pós-médio, ou seja, segundo grau, né?  Ou pode fazer um curso de nível superior também que é o curso de tecnólogo e gestão de negócios imobiliários.”

REPÓRTER - A lei 13.097 de 2015 prevê que o corretor de imóveis pode associar-se a uma ou mais imobiliárias, mantendo a autonomia profissional, sem qualquer outro vínculo, inclusive empregatício e previdenciário. Isso mediante contrato de associação específico, registrado no Sindicato dos Corretores de Imóveis ou, onde não houver sindicato instalado, registrado nas delegacias da Federação Nacional de Corretores de Imóveis.

E para obter sucesso, o profissional deve ser muito dedicado e manter sempre um bom relacionamento com os clientes. Afinal, é o corretor de imóveis, que de certa forma, faz parte da concretização do sonho de muita gente. E para o Fábio Farias, o corretor que apresentamos no começo da reportagem, ter a oportunidade de fazer os outros felizes é o que o motiva diariamente.

Fábio Farias - corretor de imóveis
"É essa a profissão que eu escolhi, no começo eu entrei nela como uma aventura, mas quando eu vi os clientes recebendo  os seus imóveis, aquele ar de realização, aquele agradecimento deles, isso me fez me sentir realizado na profissão."


Reportagem: Anderson Conrado
Locução: Talia Santos

 
O programa Trabalho e Justiça vai ao ar na Rádio Justiça de segunda a sexta, às 11h50.
 
Trabalho e Justiça 
Rádio Justiça - Brasília – 104,7 FM
Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Coordenadoria de Rádio e TV
Tribunal Superior do Trabalho
Tel. (61) 3043-4264
crtv@tst.jus.br
Média (0 Votos)



Conteúdo de Responsabilidade da SECOM  Secretaria de Comunicação Social

Email: secom@tst.jus.br

Telefone: (61) 3043-4907