Reportagem Especial: Profissões do futuro

                         Baixe o áudio
      
 

(Ter, 29 Mai 2018 15:26:00)

REPÓRTER: As apostas relativas aos tipos de carreiras que vão estar em alta nos próximos anos são variadas. Especialistas em mercado de trabalho e recursos humanos apontam que  a tecnologia terá papel fundamental em boa parte delas. No entanto, Ricardo Basaglia, diretor executivo de uma das principais empresas de recrutamento do país, com mais de 20 anos de atuação na área de contratações, afirma que outros setores também podem crescer...

Ricardo Basaglia – diretor executivo de recrutamento 

“O ambiente de trabalho é um ambiente vivo, que acompanha as transformações da sociedade e como reflexos das transformações também do mercado corporativo. Eu acredito muito em novas profissões ligadas ao envelhecimento da população, a fontes de energia renováveis, também muito forte as posições que envolvam sustentabilidade, um melhor cuidado com o planeta.”

REPÓRTER: Profissões relacionadas à governança corporativa, controladoria, gerência comercial também fazem parte também das previsões de crescimento. As profissões que estão diretamente relacionadas ao avanço tecnológico envolvem, de forma geral, a computação. Entre elas, cientista de dados e analista de mídias online. Essa área, inclusive, foi a escolhida pela empreendedora Patrícia Lion. Ela trocou a estabilidade do serviço público na Advocacia Geral da União pelo marketing digital.

Patrícia Lion – empreendedora 

“Eu trabalhei na AGU durante 10 anos e saí em maio do ano passado. Pedi licença não remunerada e fiz isso tudo porque queria ser empresária. Eu descobri o marketing digital por acaso, estudando sozinha, e aí eu fiquei 3 anos estudando marketing digital até decidir sair da AGU.”
 
REPÓRTER: Realizada profissionalmente, ela acredita no crescimento da área nos próximos anos...

Patrícia Lion – empreendedora

“Eu sempre quis ir pro Marketing Digital, ele é o nosso presente e o nosso futuro. Enquanto todas as empresas estão quebrando no Brasil, muitas já quebraram, né? Fecharam as portas... o marketing digital ele é único que, se você analisar os números, ele fatura bilhões.”

REPÓRTER: Patrícia tem razão. A pesquisa Social Media Trends, promovida entre outubro e novembro de 2017 pela Rock Content, uma das maiores empresas de Marketing de Conteúdo da América Latina, revela que o marketing digital está em ascensão. No total, foram 1730 participantes, sendo 1278 representantes de empresas e 452 usuários de redes sociais. O estudo registrou que pouco mais de 94% das empresas estão presentes nas redes sociais. Uma segunda pesquisa, também realizada pela mesma empresa, aponta que as lojas virtuais que publicam em blogs alcançam três vezes mais visitas e 2,5 vezes mais clientes do que as que não investem em estratégias de conteúdo.

Engenheiro de energia, Danilo Mendes trabalha há três anos com energia solar. Ele conta que escolheu o campo de atuação após analisar tendências de mercado voltadas à empregabilidade em todo o mundo.

Danilo Mendes – engenheiro de energia

“Quando eu fui iniciar minha formação, eu olhei pra fora do Brasil, pra países que estavam mais desenvolvidos. Olhei setores que estavam iniciando e tinha grande potencial de crescimento. E eu vi que a parte de energia, há uns dez anos, é o principal fator de desenvolvimento pra qualquer país. Então esse foi um dos principais fatores que me fez escolher essa área, né? A importância do setor energético para um país. Eu vi que no Brasil isso era bastante escasso, a gente era muito dependente simplesmente de hidrelétrica. E como a gente tem cada vez menos chuva e a escassez de chuva vai aumentar, eu vi que era um setor que tendia a crescer muito no Brasil.”

REPÓRTER: Com objetivo de examinar o atual cenário da qualificação de profissionais no Brasil, a Fundação Dom Cabral realizou, em 2017, um estudo com 201 empresas de grande porte no país. Foram abordados tópicos sobre as profissões em que a empresa encontra maiores dificuldades na contratação e os principais desafios. A pesquisa constatou que 53% das empresas entrevistadas acreditam que o Brasil possui oferta de mão de obra qualificada como média. Por isso, o diretor de recrutamento Ricardo Basaglia alerta... 

Ricardo Basaglia – diretor executivo de recrutamento

“O principal ponto para os profissionais é todos eles entenderem que, talvez aquele conselho que nós recebemos no passado que era “vá a escola e aprenda e depois você terá um emprego garantido”, ele cada vez menos é verdade. Eu enxergo hoje é que a educação, a escola, a faculdade é apenas um ponto de partida. Então é muito importante que esse profissional ele entenda que agora ele passa por um momento de aprendizado contínuo, aonde não só ele aprenda novas habilidades a cada dia, mas também procure entender aonde e como ele pode usar essas habilidades pra empregar resultado para as empresas e também em paralelo, com o desenvolvimento dessas novas habilidades, ele possa entender o que o faz feliz.”

REPÓRTER: Ainda segundo o executivo, empregadores também devem estar preparados...

Ricardo Basaglia – diretor executivo de recrutamento

“O ponto mais importante pras empresas é elas entenderem a combinação da velocidade no acesso às informações com a redução do custo das tecnologias. Hoje você criou um diferencial competitivo para qualquer empresa que entre no mercado possa competir com as grandes, as barreiras de entrada ficaram pra trás.”

REPÓRTER: Ricardo Basaglia, acredita que a tecnologia, área com maior potencial de crescimento nos próximos anos, não deve ser vista como ameaça aos profissionais e conclui: o mercado se reinventa o tempo todo e a parceria humano-máquina deve ser benéfica para empregados e empresas.

Ricardo Basaglia – diretor executivo de recrutamento

“Eu acredito muito que o futuro da tecnologia não está na substituição da tecnologia pelos profissionais. Eu acredito é que os bons profissionais, aqueles que sabem fazer um bom uso da tecnologia, acompanhado com as habilidades humanas. Por que a inteligência artificial não vai tirar os empregos, mas os gestores que souberem utilizar a inteligência artificial com tecnologia certamente vão tirar os empregos dos que não sabem.”


Reportagem: Rafael Silva
Locução: Rafael Silva

 
O programa Trabalho e Justiça vai ao ar na Rádio Justiça de segunda a sexta, às 10h50.
 
Trabalho e Justiça 
Rádio Justiça - Brasília – 104,7 FM
Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Coordenadoria de Rádio e TV
Tribunal Superior do Trabalho
Tel. (61) 3043-4264
crtv@tst.jus.br
Média (0 Votos)